Pular para Navegação

Prof.ª Dra. Zilda Gaspar Oliveira de Aquino

Professora Doutora do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas, da FFLCH/USP. Doutora em Linguística pela Universidade de São Paulo e Mestre em Língua Portuguesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Pós-Doutorado pela Universidade do Minho. Lidera o Grupo de Estudos do Discurso da USP (GEDUSP) e coordena os subgrupos Teorias da Argumentação e Análise Crítica do Discurso. Coordena o Programa de Pós-Graduação Profissional - PROFLETRAS -USP, vinculado ao Depto de Letras Clássicas e Vernáculas (FFLCH-USP). Coordena o projeto de cooperação acadêmica interinstitucional PROCAD (USP/UFRN/UNISINOS. Foi editora responsável pela revista Linha D'Água (2005-2011). Integrou os seguintes Projetos - Projeto de cooperação internacional USP/Univ. do Porto. Projeto da Norma Urbana Culta - Núcleo São Paulo (NURC/SP), Projeto da Gramática do Português Falado (PGPF), Projeto da História do Português Paulista - Projeto Caipira (PHPP), Subgrupo Tradições Discursivas, vinculado ao Projeto para a História do Português do Brasil (PHPB). Pesquisa sobre os temas: análise crítica do discurso, discurso da mídia, discurso político, teorias da argumentação, língua falada e escrita nas perspectivas sincrônica e diacrônica, além de se dedicar à linguística aplicada ao ensino de língua materna.


 Projetos de Pesquisa

1. Gêneros do discurso, Letramento e Ensino de Língua Portuguesa

Descrição: O projeto tem por proposta discutir questões referentes ao ensino de língua portuguesa no que concerne à produção de textos e à promoção do letramento. Trata-se de observar os gêneros discursivos que circulam em nossa sociedade, em determinadas esferas (pedagógica/acadêmica, teatral e das redes sociais), a partir das modalidades falada e escrita da língua e que circulam em suportes diferenciados, para conhecer a situação atual e propor encaminhamento concernente à tipologia textual específica. O recorte recai sobre os processos de persuasão, buscando-se investigar a situação atual do ensino nessa direção, seja por meio da análise de livros didáticos, seja a partir de entrevistas a professores e alunos, após mais de duas décadas de implantação dos Parâmetros Curriculares Nacionais. As discussões em torno do letramento permeiam todo o trabalho, destacando-se a importância da leitura e produção dos diferentes gêneros que circulam em nossa sociedade, além do diálogo necessário entre os diferentes domínios discursivos. Observa-se, assim, a natureza multidisciplinar do projeto que pode,quando for o caso, dialogar com outras disciplinas do currículo escolar, especialmente, no que concerne às Artes. A discussão teórica faz-se a partir das pesquisas de Bakhtin (1992), Marcuschi (2004), Dolz e Schneuwly (2004), Fávero, Andrade e Aquino (2008) entre outros..

2. Discurso Político e Discurso da Mídia: identidade, legitimidade e relações de Poder

Descrição: A proposta da pesquisa é proceder à discussão de questões voltadas à construção da identidade e da legitimidade no discurso, visando compreender o modo como estas se configuram no discurso político presidencial e na mídia impressa. Entende-se que tais esferas de circulação do discurso convivem como representações de força, em especial quando se trata do presidente da República e de suas ações. Parte-se da hipótese de que as discussões quanto à construção da identidade no mundo globalizado (HALL, (1992), BAUMAN (200 )) aplicam-se ao caso brasileiro de modo peculiar, ao se observarem pronunciamentos políticos internos e externos à nação proferidos por seu presidente. Além disso, as relações de poder que se evidenciam, por exemplo, entre presidente e instância cidadã, entram em jogo com aquelas apresentadas pelo discurso da mídia que aceita ou contesta determinadas posições. Metodologicamente, proceder-se-á à análise qualitativa dos dados - tendo em vista as dimensões, linguístico-discursiva, pragmática e argumentativa do discurso - e ao cruzamento dos mesmos em termos de sua incidência nos corpora. Os trabalhos de Chilton (2004), Charaudeau (2008) e Kerbrat-Orecchioni (2011), voltados ao discurso político e da mídia, as posições de Wodak (2007), Amossy (2008) e Fairclough (2008), referentes à identidade e relações de poder, além de estudos interdisciplinares no âmbito da Sociologia, Filosofia e Antropologia, embasam a pesquisa. Os corpora constituem-se de pronunciamentos da Presidenta da República Dilma Rousseff, coletados de janeiro de 2010 a dezembro de 2014 - intercurso de seu mandato - e de editoriais da Folha de S.Paulo e de O estado de S.Paulo desse período.


Grupos de Pesquisa

Grupo de Estudos do Discurso da USP (GEDUSP) (Líder)

site / DGP


 

Email: ziaquino@usp.br

Currículo Lattes



Dr. Radut Consulting