Pular para Navegação

Prof. Dr. Valdir Heitor Barzotto

Professor Livre Docente da Faculdade de Educação da USP, onde ministra as disciplinas Metodologia do Ensino de Português, Metodologia do Ensino de Linguística e Leitura e Produção de Textos. Atua no Programa de Pós-Graduação em Educação da FE/USP e de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da FFLCH/USP. Pós-doutorado pela Universidade Paris 8, Laboratoire d?études romanes, na Équipe de linguistique des langues romanes, « Approches comparatives des langues romanes : discours, lexique, grammaire »(2010) - bolsa FAPESP; doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1998) - bolsa CAPES, com estágio na École des Hautes Études en Sciences Sociales (Paris - França, 1996-1997) - bolsa CNPq; mestrado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1992) - bolsa CAPES; Especialização em Metodologia e Prática do Ensino de Língua Portuguesa pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (1988), e graduação em Letras pela Universidade Federal do Paraná (1986). Com bolsa de Recém-Doutor desenvolveu projeto de pesquisa em continuação aos estudos desenvolvidos no doutorado e atuou como docente na Graduação e no Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa da FCL/UNESP/Araraquara. É coordenador pela FE/USP do projeto Disciplinas da Licenciatura voltadas para o ensino de Língua Portuguesa PROCAD-NF/CAPES - , desenvolvido em parceria com a UFMA e a UERN. Organizador do livros sobre leitura, escrita e ensino de língua portuguesa. É presidente de honra da ANPGL (Associação Nacional de Pesquisa na Graduação em Letras), entidade que organiza o FALE (Fórum Acadêmico de Letras), do qual foi um dos criadores. É também presidente de honra da AINPGP (Associação Nacional de Pesquisa na Graduação em Pedagogia). Participou ainda da criação e da organização de várias edições do Seminário de Metodologia do Ensino de Língua Portuguesa da USP, bem como da coordenação de edições do COLE (Congresso de Leitura do Brasil) como membro da diretoria da Associação de Leitura do Brasil-ALB, entidade que o promove. É co-coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisa Produção Escrita e Psicanálise: GEPPEP.


Projetos de Pesquisa

1. A escrita sobre as práticas de ensino em licenciaturas do Brasil, de Costa Rica e de Honduras: registro, análise e produção de conhecimento

Descrição: Este projeto tem como objetivo discutir o papel da escrita nas licenciaturas, considerando que escrever sobre as práticas, para o professor em formação, não consiste apenas em uma forma de documentar ou comprovar suas atividades, mas é um trabalho do qual pode resultar a produção de conhecimento. Três questões centrais articulam essa investigação: a) de que forma textos escritos a partir das práticas de ensino funcionam enquanto registro de uma aula; b) que tipos de trabalho podem ser realizados sobre o registro de uma aula; e c) o que se afirma sobre uma aula com base no que foi registrado dela. Em outras palavras, problematiza-se a escrita produzida a partir das práticas de ensino enquanto dado, enquanto objeto de procedimentos de análise, e enquanto produção de um conhecimento sobre o ensino. Do ponto de vista teórico, a pesquisa procura fazer articulações entre problemáticas colocadas no campo da Educação especialmente a noção de conhecimento e sua relação com o papel do professor com uma concepção discursiva da linguagem, baseada em autores como Foucault, Pêcheux, Maingueneau e outros. O projeto será realizado por uma equipe que envolve pesquisadores de cinco universidades brasileiras (UFPA, UFRN, UFTM, Unicentro, USP) e duas universidades estrangeiras (Universidad Nacional UNA/Costa Rica; e Universidad Pedagógica Nacional Francisco Morazán UPNFM/Honduras). A realização conjunta do projeto dá continuidade e aprofunda as parcerias entre essas instituições, que já geraram a assinatura de convênios internacionais, missões de estudos, orientações de dissertações e teses e a realização de diversos eventos. O projeto terá o caráter duplo de pesquisa- ação e pesquisa de campo, envolvendo os próprios pesquisadores enquanto sujeitos de práticas de formação de professores e ampliando-se para a investigação de outros cursos ou instituições além daquelas pertencentes à equipe. Espera-se que os resultados aprofundem o conhecimento atual a respeito das formas de escrita envolvidas na formação para a docência, permitam comparar procedimentos adotados em diferentes áreas de formação e instituições, e sirvam como fundamento para apontar ações didáticas e reformulações curriculares que contribuam para o desenvolvimento das licenciaturas..

2. Estudos discursivos sobre mídia na USP e na UP: implicações teóricas e práticas

Descrição: Projeto de investigação e desenvolvimento em parceria entre duas comunidades científicas: a Universidade de São Paulo, por meio de corpo docente e discente da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) e da Faculdade de Educação (FE) e a Universidade do Porto (UP), por meio de corpo docente e discente da Faculdade de Letras (FLUP) e do Centro de Linguística (CLUP, unidade financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, PEST-OE/LIN/UI0022/2011). Desse modo, o projeto deve abranger quatro campos: os estudos discursivos, estudos de mídia, formação de professores e ensino de Língua Portuguesa. O projeto tem como propósitos: 1) estudar a produção acadêmica com vistas a verificar o que tem sido feito nas duas Universidades na área que abrange os Estudos do Discurso, e 2)contribuir para o aprimoramento das pesquisas da área dos Estudos Linguísticos, em especial, daquelas que têm os discursos veiculados pela mídia como objeto de preocupação investigativo-científica, visando a compreender em que medida as especificidades desse objeto afetam a área em que é estudado, bem como os efeitos de tais estudos para a formação do professor com vistas à sua atuação junto a um aluno cada vez mais afeito à mídia..

3. Política linguística no estado do Paraná: línguas de imigração e línguas de fronteira

Descrição: Este projeto de pesquisa tem como foco descrever e analisar as políticas linguísticas presentes nas práticas de ensino/aprendizagem de línguas em comunidades consideradas bilíngues seja por conta das línguas de imigração ou pelas línguas de fronteira existentes em certas regiões do estado do Paraná. No caso específico desta pesquisa, o estudo recai em comunidades na região centro-sul do estado do Paraná, mais especificamente nas cidades de Irati e Prudentópolis, as quais têm a língua ucraniana como língua de imigração e, portanto, como língua veicular em situações da comunicação cotidiana. Já na região oeste do Paraná, em Foz do Iguaçu, há o funcionamento do português e do espanhol como línguas de fronteira, situação fortemente facilitada não só pela situação de fronteira, mas, também pelas tratativas comerciais que se dão nesse contexto. Subjacente a estes dois focos de estudo está, pois, a preocupação em desvelar as políticas de língua que regem as práticas linguísticas escolares. Neste sentido, o foco está direcionado tanto à interação que se desenvolve entre os atores do espaço escolar professores e alunos quanto ao manejo do fazer pedagógico pelo professor.


Grupos de Pesquisa

GEPEULAN - Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Educação em Angola (Líder)

site / DGP

Grupo de Estudos e Pesquisa Produção Escrita e Psicanálise - GEPPEP (Líder)

site / DGP

Grupo de Pesquisa em Estudos do Texto e do Discurso - GETED

site / DGP

Língua, História e Literatura Ucraniana

site / DGP


 

Email: barzotto@usp.br

Currículo Lattes



Dr. Radut Consulting