Pular para Navegação

Convênios nacionais

O Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa desenvolve, de forma intensa, atividades de integração e de solidariedade com programas de pós-graduação emergentes, com vistas ao desenvolvimento da pós-graduação. Essa atuação verifica-se por meio de projetos coletivos (PROCAD, DINTER), financiados por agências federais:


PROCAD USP-UFRN-UNISINOS

1. Programa Nacional de Cooperação Acadêmica Ação Novas Fronteiras (Edital 071/2013; n.do processo: 184046): PROCAD Língua portuguesa no ensino básico e superior: dos gêneros textuais/discursivos do livro didático, acadêmicos, jurídicos e políticos às estratégias de textualidade da oralidade e da escrita.

Universidades e docentes envolvidos:  

a. USP (proponente): Luiz Antonio da Silva, Maria Inês Batista Campos, Zilda Gaspar Oliveira de Aquino;

b. UFRN (Associada 01): Maria das Graças Soares Rodrigues, Marise  Adriana Mamede Galvão, João  Gomes da Silva Neto, Luiz Alvaro Sgadari Passeggi

c. UNISINOS (Associada 02): Maria Eduarda Giering, Rove Chishman, Terezinha Marlene Teixeira.

Proposta:  

Fomentar o desenvolvimento de projetos de ensino e de pesquisa, com a finalidade de focalizar a Língua Portuguesa na educação básica e superior, de modo a integrar uma rede de professores pesquisadores, doutorandos, mestrandos e alunos de IC das três equipes envolvidas, apoiando a realização de missões, estágios sanduíches, pós-doutorado e a participação em eventos nacionais e internacionais.


DINTER USP-UEPA

2. Doutorado Interinstitucional (DINTER) entre o Programa de Filologia e Língua Portuguesa (DLCV/FFLCH/USP) e a Universidade Estadual do Pará (UEPA)

Aprovado pela Capes em 2014, o DINTER justifica-se por:

a. contribuir para a implantação, na UEPA, de uma infraestrutura básica para a formação de pesquisadores capazes de criar, implementar e desenvolver novos centros de pesquisa e ensino de Pós-Graduação;

b. intensificar o intercâmbio universitário e estimular formas de associação entre instituições;

c. possibilitar aos alunos, durante o desenvolvimento do curso, ambiente científico e acadêmico do mais alto nível e propício ao estudo e discussão de ideias durante o oferecimento das disciplinas e do estágio para o desenvolvimento da pesquisa;

d. estabelecer vínculos acadêmicos mais duradouros entre as instituições participantes, mesmo após o encerramento do curso.

Pode-se dizer que a proposta tem grande relevância diante da realidade que vem sendo reproduzida ano a ano, de forte assimetria entre as regiões do país no que concerne à pesquisa científica e tecnológica e à pós-graduação. Essa realidade tem resultado, para a região Norte, em indicadores de investimentos, cursos de mestrado e doutorado e mão de obra qualificada para a pesquisa que são incompatíveis com a sua dimensão territorial, sua população e sua participação na economia do país.

O desenvolvimento do Doutorado Interinstitucional na área de Letras e Linguística contribuirá para que a Universidade do Estado do Pará melhore seus índices no que se refere:

a. à qualificação docente, proporcionando a formação de mais 18 (dezoito) doutores para atuar na área de Letras e Linguística;

b. à melhoria efetiva do quadro funcional docente do Departamento de Língua e Literatura do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE);

c. ao fortalecimento de linhas de pesquisa que respondam às necessidades locais e ampliem o comprometimento institucional com o desenvolvimento regional, pelo desenvolvimento mais intensivo das atividades de ensino, pesquisa e extensão;

d. à formação concreta de recursos humanos, que poderá embasar a criação de mais um Programa de Pós-Graduação em Letras e Linguística na Região Norte;

e. à contribuição para a formação de pesquisadores na instituição receptora mediante o incentivo da participação de bolsistas de iniciação científica;

f. à orientação da oferta de cursos em sintonia com a consolidação e o fortalecimento das práticas educacionais locais: estímulo à pesquisa aplicada e à produção cultural;

g. à contribuição para a produção de conhecimentos científicos e tecnológicos, com o desenvolvimento de pesquisas que ajudem o desenvolvimento da região;

h. à cooperação técnico-científica com a USP, com a criação de um convênio acadêmico.

 



Dr. Radut Consulting