Pular para Navegação

Histórico e contextualização

 
O Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa foi fundado em 1971. Nesses 45 anos de funcionamento, destaca-se pela liderança nacional na formação de linguistas e filólogos da língua portuguesa. Historicamente, tem sido responsável pela qualificação de docentes que atuam em importantes programas de pós-graduação de Letras em todo o país. No mesmo espírito que caracterizou a própria criação da faculdade que o abriga (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas), o Programa tem multiplicado seus contatos com o exterior, o que tem consolidado sua presença no contexto internacional.

Desde sua fundação, o Programa vem contribuindo para a formação de professores-pesquisadores que atuam em cursos de pós-graduação e coordenam grupos de pesquisa de universidades brasileiras e estrangeiras. Abaixo, estão relacionados os egressos divididos em três gerações de acordo com o tempo de titulação:

A primeira geração é formada por docentes atuando há mais de vinte anos em programas de pós-graduação reconhecidos por sua excelência:
Profa. Dra. Célia Marques Telles (UFBA)
Prof. Titular Dino Preti (PUC-SP)
Prof. Dr. José Gaston Hilgert (Mackenzie)
Prof. Dr. Paulo de Tarso Galembeck (UNESP)
Profa. Dra. Mercedes Fátima de Canha Crescitelli (PUC-SP)
Profa. Dra. Ana Rosa Ferreira Dias (PUC-SP)
Profa. Dra. Enilde Leite de Jesus Faulstich (UnB)
Profa. Dra. Teresa Leal Gonçalves Pereira (UFBA)

 
A segunda geração é composta por docentes com atuação há mais de dez anos:
Prof. Dr. Marcos Bagno (UnB)
Profa. Dra. Patrizia Giorgina Enricanna Collina Bastianetto (UFMG)
Profa. Dra. Rosa Maria Aparecida Nechi Verceze (UNIR)
Profa. Dra. Maria Cecília Zanon (UNESP)
Prof. Dr. Manoel Messias Alves da Silva (UEM)
Profa. Dra. Tania Conceição Freire Lobo (UFBA)
Profa. Dra. Paola Baccin (USP)
Prof. Dr. Alvaro David Hwang (UEM)
Profa. Dra. Elis de Almeida Cardoso Caretta (USP)
Prof. Luiz Antonio da Silva (USP)
Prof. Dr. Manoel Mourivaldo Santiago Almeida (USP)
Prof. Dr. César Nardelli Cambraia (UFMG)

A terceira geração é integrada por docentes que ingressaram mais recentemente em programas de pós-graduação:

Profa. Dra. Karine Marielly Rocha da Cunha (UFPR)
Profa. Dra. Luciana Pissolato de Oliveira (Universidade de Santiago do Chile)
Prof. Dr. Eugenio Pagotti (UFS)
Prof. Dr. João Antonio de Santana Neto (UEB)
Profa. Dra. Rute Izabel Simões Conceição (UFGD)
Prof. Dr. Orlando de Paula (UNITAU)
Prof. Dr. Elias Alves de Andrade (UFMT)
Prof. Dr. José da Silva Simões (USP)
Prof. Dr. Paulo Eduardo Ramos (UNIFESP)
Profa. Dra. Maria Leda Pinto (UEMS)
Profa. Dra. Ana Elvira Luciano Gebara (UNICSUL)
Prof. Dr. Silvio de Almeida Toledo Netto (USP)
Profa. Dra. Rosane de Sá Amado (USP)
Prof. Dr. Marcelo Módolo (USP)
Profa. Dra. Verena Kewitz (USP)
Profa. Dra. Mariangela Araújo (USP)
Prof. Dr. Paulo Roberto Gonçalves Segundo (USP)
Prof. Dr. Luiz André Neves de Brito (UFSCAR)
Prof. Dr. Eduardo Lopes Piris (UESC)
Profa. Dra. Izabel Cristina Michelan Azevedo (UFS)
​Prof. Dr. Eduardo Ferreira dos Santos (UNILAB)
​Profa. Dra. Márcia Regina Pavoni de Carvalho (UFMT) 
 
Desde o triênio 2001-2003, o Programa estrutura-se em uma área de concentração: Filologia e Língua Portuguesa. Entre 2001 e 2012, essa área de concentração organizava-se em cinco linhas de pesquisa: filologia e língua portuguesa, estudos de linguística aplicada do português, estudos sincrônicos e diacrônicos do português, estudos do discurso em língua portuguesa, lexicologia e terminologia do português.

Em 2013, com vistas a adequar as linhas de pesquisa aos novos projetos do corpo docente, que passou por uma grande renovação nos últimos dez anos, o Programa realizou uma redefinição da área de concentração e de reorganização das linhas de pesquisa. Manteve-se a área de concentração como Filologia e Língua Portuguesa, escolha ancorada na compreensão de que esse nome tanto inclui as atividades de pesquisa e ensino do Programa, quanto é fator de sua identidade histórica. A unidade das atividades de pesquisa e ensino do programa se concretiza, por um lado, em torno de seu objeto de estudo, a língua portuguesa, e, por outro, nos dois enfoques analíticos: o filológico e o linguístico.

 
O enfoque filológico, impulsionado pelo Prof. Segismundo Spina, responsável pela criação do Programa, compreende um conjunto de disciplinas (Paleografia, Codicologia, Bibliografia Material, Diplomática, Crítica Textual, Humanidades Digitais) que se dedicam a estudar os modos de produção, transmissão e edição do texto escrito em língua portuguesa.
 
O enfoque linguístico, também presente desde a constituição da área, com a atuação, sobretudo, de renomados linguistas como Dino Preti e Edith Pimentel Pinto, foi se consolidando e agregando novas subáreas especialmente a partir da década de 1990. Constitui-se, atualmente, de quatro subáreas: teoria e análise linguística, linguística aplicada, teorias do discurso e historiografia. A subárea de teoria e análise linguística, quer sob o recorte sincrônico quer diacrônico, trata dos diferentes componentes linguísticos do português e de línguas em contato: o fonético/fonológico, o morfológico, o lexical e o sintático em diferentes perspectivas teóricas. A subárea de linguística aplicada compreende as pesquisas sobre ensino de língua materna e estrangeira, bem como o desenvolvimento e inovação de tecnologias voltadas para a pesquisa linguística. A subárea de teorias do discurso pesquisa os processos de constituição do texto e do discurso em língua portuguesa a partir de diferentes perspectivas teóricas e de suas correspondentes metodologias de análise. Por fim, a subárea de historiografia investiga a história das ideias gramaticais da língua portuguesa.
 
Tanto no enfoque filológico, quanto no enfoque linguístico, o Programa agrupa, de forma econômica, a diversidade das subáreas compreendidas nas grandes áreas dos estudos da linguagem.
 
​Para conhecer as linhas de pesquisa do programa, clique aqui.

 



Dr. Radut Consulting