Pular para Navegação

Interfaces com a Educação Básica

O PPG em Filologia e Língua Portuguesa tem longa tradição na interface com a Educação Básica, que se materializa em diversas dimensões do seu funcionamento. Primeiramente, uma das linhas de pesquisa descrita na proposta do programa dedica-se a questões de linguagem em contexto escolar. A linha Linguística Aplicada do Português contempla pesquisas transdisciplinares sobre procedimentos gramaticais, textuais e discursivos (língua materna e língua estrangeira; textos orais e escritos) em contexto escolar (formação inicial e continuada) e em outros contextos.
Os pós-graduandos a ela vinculados são, em sua quase totalidade, professores da rede de ensino, muitos dos quais acumulam suas atividades docentes com a formação em pós-graduação. Alguns coordenam a área de língua portuguesa de suas escolas, outros trabalham em atividades de formação junto à rede pública de ensino e outros lecionam.

Duas professoras do programa são autoras de coleções de livros didáticos voltados ao ensino médio: Maria Inês Batista Campos e Norma Seltzer Goldstein.

As professoras Maria Lúcia Andrade e Zilda  Aquino são coautoras com Leonor Lopes Fávero de um livro para professores da Educação Básica, publicado pela editora Cortez, que está na 8a. edição, intitulado Oralidade e escrita: perspectivas para o ensino de Língua Materna.

Além disso, o programa é responsável pela publicação da revista Linha D’Água, criada em 1980, pela Associação de Professores de Língua e Literatura (APLL). Esse periódico nasceu em formato impresso, em meio à ditadura militar e tornou-se um marco na interlocução entre universidade, sociedade e ensino. A partir de 2010, a revista passa a ser publicação do Programa de Pós-Graduação em Filologia e Língua Portuguesa da Universidade de São Paulo, também em formato eletrônico. A revista tem como objetivo promover e divulgar pesquisas acadêmicas relacionadas ao ensino, aos estudos de língua portuguesa, nas modalidades oral, escrita e digital, à literatura e aos processos discursivos. Semestralmente, reúne artigos, resenhas de professores, pesquisadores e alunos de pós-graduação de instituições nacionais e internacionais e traduções de textos relacionados ao escopo da revista. Com mais de 30 anos de existência, a revista, vinculada ao programa de Filologia e Língua Portuguesa, publica artigos de docentes do programa e de outros programas, de professores da Educação Básica, voltados para a reflexão, a pesquisa e o relato de experiências do ensino de línguas materna e estrangeira.

Desde 2013, docentes do Programa também integram o Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS).



Dr. Radut Consulting